terça-feira, 23 de outubro de 2012

Medo.

Quase anoitecendo e eu aqui em meio ao silêncio, pensando em um amontoado de coisas que variam conforme os minutos passam. Geralmente eu começo a me perder nos pensamentos lembrando como as coisas mudam de boas pra ruins, de ruins pra boas, e eu fico realmente impressionado como a vida da suas voltas, geralmente colocando cada coisa em seu devido lugar, e a gente nem presta atenção e depois acha que aconteceu tudo de uma hora pra outra. A vida é algo realmente impressionante e bela, e outras tantas assustadora. O importante mesmo é não ter medo de viver. Ta aí a coisa que eu mais tenho: Medo. Normal, todos nós temos medo, seja de viver, seja de adoecer, seja de morrer. Quando não se tem medo, não se tem superação. Só não se deixe dominar por eles, senão você é atropelado pelos mesmos. Tenho medo de pensar, mas é inevitável. Sim, tenho medo sim. Por quê? Simples de responder: Eu começo a pensar e daqui a pouco eu estou igual a um balão, voando e sem direção e começo a lembrar de certas coisas e sentir nostalgia, tristeza, desespero, mas outras vezes sinto o revés dessas emoções, é quando vale à pena. Eu tenho medo do amor, ele que vezes ou outra consegue acabar com a vida de alguém, mas estamos aí, pra quebrar a cara e levantar outra vez.

Nenhum comentário: